« Voltar
ESTEVAM COELHO

 

[Finais do séc. XIII — 2.ª metade do séc.XIV]

 

 

Contemporâneo e discípulo de D. Dinis, pai ou irmão de Pêro Coelho (executor de Inês de Castro, por sua vez executado por D. Pedro I), deixou apenas duas cantigas de amigo («Sedia la fremosa seu sirgo torcendo» e «Se oj'o meu amigo / soubess'iria migo.»), esta particularmente ingénua e hábil no modo de tratar veladamente um tema erótico.

Cancioneiro Português da Biblioteca Vaticana, Lisboa, 1878; Cancioneiro da Ajuda, Halle, 1904; Cancioneiro da Biblioteca nacional, Coimbra, 1949; Antologia da Poesia Trovadoresca Galego-Portuguesa, Lello & Irmão, 1977; A Lírica Galego-Portuguesa, Ed. Comunicação, 1983.

 

in Dicionário Cronológico de Autores Portugueses
« Voltar