« Voltar
DOM DINIS

 

[N.?, 1261 — m.?, 1325]

 

 


Rei de Portugal, fundou em 1290 a Universidade de Lisboa, que em 1308 transferiu para Coimbra. Tanto quanto até hoje se pôde averiguar, foi o mais culto, o mais prolífico e o mais imitado de todos os poetas galego-portugueses do seu século; escreveu setenta e seis cantigas de amor, cinquenta e duas de amigo e dez de maldizer, umas de acordo com o modelo provençal, outras em nítida contravenção a tal modelo. Entre as suas composições avultam, pela beleza e originalidade da temática e pela forma, as cantigas «Levantou-se a velida» e «Ai, flores, ai, flores do verde pino».

Cancioneiro Português da Biblioteca Vaticana, Lisboa, 1878: Cancioneiro da Ajuda, Halle, 1904; Cantigas d'El Rei Dom Dinis, prefácio, selecção e notas de Álvaro Júlio da Costa Pimpão, Lisboa, 1942; Cancioneiro da Biblioteca Nacional. Coimbra, 1949; Antologia da Poesia Trovadoresca Galego-Portuguesa, Lello & Irmão. 1977; A Lírica Galego-Portuguesa. Ed. Comunicação. 1983.

 

in Dicionário Cronológico de Autores Portugueses
« Voltar