« Voltar
JOAM AIRAS DE SANTIAGO

 

[2.ª metade do século XIII]

 

 

Trovador bucólico, é um dos poetas que mais composições de todos os géneros deixaram espalhadas pelos vários Cancioneiros (um total de oitenta e cinto). A sua originalidade na escolha dos temas está bem patente, por exemplo, na cantiga «Todalas cousas eu vejo partir», em que filosofa sobre a mudança das pessoas e dos tempos (anunciando os sonetos congéneres de Sá de Miranda e de Camões). Terá vivido nas cortes de Afonso X e Fernando III.

Cancioneiro Português da Biblioteca Vaticana, Lisboa, 1878; Cancioneiro da Ajuda, Halle, 1904, Cancioneiro da Biblioteca Nacional, Coimbra, 1949; Antologia da Poesia Trovadoresca Galego Portuguesa, Lello & Irmão, 1977; José Luis Rodríguez. El Cancionero de Joan Airas de Santiago: Compostela, 1980; A Lírica Galego Portuguesa, Ed. Comunicação. 1983

 

in Dicionário Cronológico de Autores Portugueses
« Voltar