« Voltar
MEENDINHO

 

[Séc. XIII]

 

 

Ficou deste jogral galego uma única composição ( «Sedia-m'eu na ermida de Sam Simiom...»), justamente considerada das mais belas do seu tempo: é uma cantiga de amigo, desesperada, ritmada pelo rugir das ondas do mar de Vigo, no cenário da ermida de S. Simão. É reproduzida em todos os cancioneiros.

Cancioneiro Português da Biblioteca Vaticana, Lisboa, 1878; Cancioneiro da Ajuda, Halle, 1904, Cancioneiro da Biblioteca Nacional, Coimbra, 1949; Antologia da Poesia Trovadoresca Galego Portuguesa, Lello & Irmão, 1977; A Lírica Galego Portuguesa, Ed. Comunicação. 1983


 

 

in Dicionário Cronológico de Autores Portugueses
« Voltar