« Voltar
AIRAS NUNEZ DE SANTIAGO

 

Finais do século XIII

 

 

Clérigo de Compostela, terá trovado na corte de Sancho IV de Castela. Autor de graciosas pastorelas, bailias e canntigas de romaria, que revelam um contacto íntimo com a natureza (veja-se a famosa bailia das «avelaneiras floridas»). Não descura, entretanto, a reflexão filosófica, como o demonstra o sirventês «Porque no mundo menguou a verdade». Está representado em todos os Cancioneiros, com dezena e meia de composições.

Cancioneiro Português da Biblioteca Vaticana, Lisboa 1878. Cancioneiro da Ajuda, Halle, 1904: Cancioneiro da Biblioteca Nacional, Coimbra, 1949, Giuseppe Tavani, Le Poesie di Ayras Nunez, Milão, 1964; Antologia da Poesia Trovadoresca Galego-Portuguesa, Lello & Irmão, 1977; A Lírica Galego Portuguesa. Ed. Comunicação, 1983.

 

in Dicionário Cronológico de Autores Portugueses
« Voltar