Mãe dolorosa, os deuses que vos são?
Que importa um ente anónimo na vida
Às forças contra quem lutou
em vão
A prometeia ânsia, e o furor morto

De Orfeu, chorando, atónito e absorto
Eurídice perdida?


[c. 28-8-1923]

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar