No magno dia até os sons são claros.
Pelo repouso do amplo campo tardam.
      Múrmura, a brisa cala.
Quisera, como os sons, viver das coisas
Mas não ser delas, consequência alada
      Em que o real vai longe.

 


In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, 2000
Ricardo Reis
« Voltar