Quando o Sol encoberto vai mostrando
Ao mundo a luz quieta e duvidosa
Ao longo de ũa praia deleitosa,
Vou na minha inimiga imaginando.

Aqui a vi os cabelos concertando;
Ali, co a mo na face, to fermosa;
Aqui falando alegre, ali cuidosa;
Agora estando queda, agora andando.

Aqui esteve sentada, ali me viu,
Erguendo aqueles olhos to isentos;
Aqui movida um pouco, ali segura;

Aqui se entristeceu, ali se riu...
Enfim, nestes cansados pensamentos,
Passo esta vida v, que sempre dura.

Luís Vaz de Camões
[QUANDO O SOL ENCOBERTO VAI MOSTRANDO]
Voltar