Teus olhos tristes, parados, 
Coisa nenhuma a fitar... 
Ah meu amor, meu amor, 
Se eu fora nenhum lugar! 


1934-1935

In Poesia do Eu , Círculo de Leitores, edição de Richard Zenith, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar