Ó rapaz calado e pobre
Varrendo as folhas do chão:
A tua face descobre
O espelho da solidão.

Com teu carrinho de folhas,
Descendo pela avenida,
Se por acaso me olhas
Tenho vergonha da vida.

Diz que perdoas meu fato
Junto do teu abandono,
Moço de fato-macaco,
Que varres folhas de Outono...


In O Cantar da Tila - poemas para a juventude
Matilde Rosa Araújo
« Voltar