Amores de ũa casada


MOTE ALHEIO

Amores de ũa casada
que eu vi polo meu mal.

VOLTAS PRPRIAS

Nũa casada fui pr
os olhos, de si senhores;
cuidei que fossem amores,
eles fizeram-se Amor.
Faz-se o desejo maior
donde o remdio no val,
em perigo de meu mal.

No me pareceu que Amor
pudesse tanto comigo
que, donde entra por amigo,
se levante por senhor.
Leva-me de dor em dor
e de sinal em sinal,
cada vez para mor mal.

Luís Vaz de Camões
[AMORES DE ũA CASADA]
Voltar