Se ao que te quero desses tanta f
quando ds tormento ao corao,
meus suspiros no seriam to em vo,
nem eu te pediria em vo merc.

Mas tanta a tua dureza que no cr
os males que me faz tua condio,
podendo contigo mais a sem rezo
do que o eterno amor que em mi se v.

E pois sempre morte me chegaste
com desamor que no te merecia,
eu morrerei; mas sabe que ganhaste

dizerem-te as gentes cada dia:
«Ah, Senhora cruel, porque mataste
a quem mais que vida te queria?»

 

Luís Vaz de Camões
[SE AO QUE TE QUERO DESSES TANTA FÉ]
Voltar