Por meio de ũas serras mui fragosas,
cercadas de silvestres arvoredos,
retumbando por speros penedos,
correm perenes guas deleitosas.
Na ribeira de Buina, assi chamada,
celebrada -
porque em prados
esmaltados
com frescura
de verdura,
assi se mostra amena, assi graciosa,
que excede a qualquer outra mais fermosa -

as correntes se vem que, aceleradas,
as aves regalando e as boninas,
se vo a entrar nas guas neptuninas
por diversas ribeiras derivadas.
Com mil brancas conchinhas a urea areia
bem se arreia;
voam aves;
mil suaves
passarinhos
nos raminhos
acordemente esto sempre cantando,
com doce acento os ares abrandando.

O doce rouxinol num ramo canta,
e de outro o pintassilgo lhe responde.
A perdiz de entre a mata, em que se esconde,
o caador sentindo, se levanta;
voando vai ligeira mais que o vento,
vai buscando;
porm quando
vai fugindo,
retinindo
trs ela mais veloz a seta corre,
de que ferida logo cai e morre.

Aqui Progne, de um ramo em outro ramo,
co peito ensanguentado anda voando,
cibato para o ninho indo buscando;
a leda codorniz vem ao reclamo
do sagaz caador, que a rede estende,
e pretende
com engenho
fazer dano
coitada,
que enganada
duns esparzidos gros de louro trigo,
nas mos vai a cair de seu imigo.

Aqui soa a calhandra na parreira;
a rola geme; palra o estorninho;
sai a cndida pomba de seu ninho;
o tordo pousa em cima da oliveira.
Vo as doces abelhas sussurrando,
e apanhando
o rocio
fresco e frio
por o prado
de erva ornado,
com que o bravo licor fazem, que deu
humana gente a indstria de Aristeu.

Aqui as uvas luzidas, penduradas
das pampinosas vides, resplandecem;
as frondferas rvores se oferecem
com diferentes frutos carregadas;
os peixes n'gua clara andam saltando
levantando
as pedrinhas,
e as conchinhas
rubicundas,
que as jucundas
ondas consigo trazem, crepitando
por a praia alva com rudo brando.

Aqui por entre as selvas se levantam
animais calidnios, e os veados
na fugida inda mal assegurados,
porque do som dos prprios ps se espantam.
Sai o coelho; a lebre sai manhosa
da frondosa
breve mata,
donde a cata
co ligeiro.
Mas primeiro
que ela ao contrrio frvido se entregue,
s vezes deixa em branco a quem a segue.

Luzem as brancas e purpreas flores,
com que o brando Favnio a terra esmalta;
o fermoso Jacinto ali no falta,
lembrado dos antigos seus amores;
inda na flor se mostram esculpidos
os gemidos;
aqui Flora
sempre mora;
e com rosas
mais fermosas,
com lrios e boninas mil fragrantes,
alegra os seus amores inconstantes.

Aqui Narciso em lquido cristal
se namora de sua fermosura;
nele os pendentes ramos da espessura
debuxando-se esto ao natural.
Adnis, com que a linda Citereia
se recreia,
bem florido,
convertido
na bonina
que Ericina
por imagem deixou de qual seria
aquele por quem ela se perdia.

Lugar alegre, fresco, acomodado
para se deleitar qualquer amante,
a quem com sua ponta penetrante
o cego Amor tivesse derribado;
e para memorar ao som das guas
suas mgoas
amorosas,
as cheirosas
flores vendo,
escolhendo,
para fazer preciosas mil capelas,
e dar per gro penhor a Ninfas belas.

Eu delas, por penhor de meus amores,
ũa capela minha deusa dava;
que lhe queria bem, bem lhe mostrava
o bem-me-queres entre tantas flores;
porm, como se fora malmequeres,
os poderes
da crueldade
na beldade
bem mostrou.
Desprezou
a ddiva de flores; no por minha,
mas porque muitas mais ela em si tinha.

 

Luís Vaz de Camões
[POR MEIO DE ũAS SERRAS MUI FRAGOSAS]
Voltar