Adeus, Maria! Todos nós,
De qualquer modo, ‘stamos sós.
Uns não sabem: são felizes
Vivem a vida das raízes...
22 - 4 - 1922

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar