Amei. E quem é que não amou?
Dei-me a todos os prazeres;
Quem é que ao prazer se nega?
— Sim, jamais, um prazer se rejeitou!

Mas, acabei.

Depois da juventude
Vem a idade madura,
— Tudo nos sabe a derrota.

Meus cabelos foram loiros
Como aqueles,— de entre tantos que beijei,
Como aquêles que eu prefiro!

Nem a vida me conhece.

Cantei. Agora, suspiro.

 


In Curiosidades Estéticas


In As Canções de António Botto - Primeiro volume das obras completas
António Botto
« Voltar