Pus-me preso às minhas ordens
pra não me perder de mim.
Almada Negreiros
« Voltar