MOTE SEU

Pois me faz dano olhar-vos,
no quero, por no perder-vos,
que ningum me veja ver-vos.

VOLTAS

De ver-vos a no vos ver
h dous extremos mortais;
e so eles em si tais
que um por um me faz morrer.
Mas antes quero escolher
que possa viver sem ver-vos,
minh' alma, por no perder-vos.

Deste tamanho perigo
que remdio posso ter,
se vivo s com vos ver?
Se vos no vejo, perigo.
Quero acabar comigo
que ningum me veja ver-vos,
Senhora, por no perder-vos.

Luís Vaz de Camões
[POIS ME FAZ DANO OLHAR-VOS]
Voltar