Amor, que em sonhos vos do pensamento
paga o zelo maior de seu cuidado,
em toda condio, em todo estado,
tributrio me fez de seu cuidado.

Eu sirvo, eu canso, e o gro merecimento
de quanto tenho a Amor sacrificado,
nas mos da ingratido despedaado
por presa vai do eterno esquecimento.

Mas quando muito, enfim, crea o perigo
a que perpetuamente me condena
Amor, que amor no , mas inimigo.

Tenho um grande descanso em minha pena:
que a glria do querer, que tanto sigo,
no pode ser cos males mais pequena.

Luís Vaz de Camões
[AMOR QUE EM SONHOS VÃOS DO PENSAMENTO]
Voltar