Barro direis que sou, se tudo ao homem
Outras feições imprime quando o tempo
Se demora na face que retoca.
Mas no barro resiste o gume frio
Onde sangra, desforra de mortal,
O polegar de Deus que me sufoca.

In Os Poemas Possíveis
José Saramago
« Voltar