MOTE ALHEIO

Trocai o cuidado,
Senhora, comigo:
vereis o perigo
que ser desamado.

VOLTAS PRPRIAS

Se trocar desejo
o amor entre ns,
para que em vs
vejais o que vejo.
E, sendo trocado
este amor comigo,
ser-vos- castigo
terdes meu cuidado.

Tendes o sentido
d' amor livre e isento,
e cuidais que vento
ser to mal querido.
No seja o cuidado
to vosso inimigo
que queira o perigo
de ser desamado.

Mas nunca foi tal
este meu querer
que, a quem tanto quer,
queira tanto mal.
Seja eu maltratado,
e nunca o castigo
vos mostre o perigo
que ser desamado.
 

Luís Vaz de Camões
[TROCAI O CUIDADO]
Voltar