Não quero a glória, que comigo a têm
      Heróstrato e o pretor
Ser olhado de todos — que se eu fosse
      Só belo, me olhariam.

O fausto repudio, porque o compram.
      O amor, porque acontece.
Amigo fui, talvez não contente,
      Porém certo e sem erro.

12 - 5 - 1921

In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, 2000
Ricardo Reis
« Voltar