É um sopro de animal ferido
entrar dentro de ti – o tempo só
da luz atravessar
a sombra lancinante da cintura


In Véspera de Água
Eugénio de Andrade
SOBRE A CASA
« Voltar