Cantando estava um dia bem seguro,
quando, passando, Slvio me dizia
(Slvio, pastor antigo, que sabia
pelo canto das aves o futuro):

«Mris, quando quiser o Fado escuro,
oprimir-te viro em um s dia
dous lobos; logo a voz e a melodia
te fugiro, e o som suave e puro».

Bem foi assi; porque um me degolou
quanto gado vacum pastava e tinha,
de que grandes soldadas esperava;

e outro, por meu dano, me matou
a cordeira gentil que eu tanto amava,
perptua saudade da alma minha!

Luís Vaz de Camões
[CANTANDO ESTAVA UM DIA BEM SEGURO]
Voltar