Há quasi um ano não 'screvo.
Pesada, a meditação  
Torna-me alguém que não devo
Interromper na atenção.
 
Tenho saudades de mim.
De quando, de alma alheada,
Eu era não ser assim,
E os versos vinham de nada.
 
Hoje penso quando faço,
'Screvo sabendo o que digo...
Para quem desce do espaço
Este crepúsculo antigo?
23 - 5 - 1932

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar