Soneto com a licença de impressão do inquisidor-mor
                   e de outra gente de respeito e de decência.
                                           Oferecido mas não dedicado a A.T.R

 

Revelação tive eu, não do além
Quando, em baixo, o vestido levantado
Mostrou tal promessa que eu dotado
Não sou p’ ra descrever como convém.

E mesmo que em meus versos o tentasse
Difícil era, indo que joeirado,
Achar um termo que não fosse ousado
E que a mão da Moral não apagasse.

Olhar é nada; ver não enlouquece
Mas, bela dama, além do que se vê
Quanto mais se adivinha e apetece!

Beleza de mulher não é altar…
Eu tanto pensei desse tornozelo
Como tu, do que sugiro, podes pensar.


In Poesia , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 1999
Alexander Search
« Voltar