A tua carne calma
       Presente não tem ser.
Os meus desejos são cansaços,
Quem quero ter nos braços
       É a ideia de te ter.

[1930]

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar