Quando eu nasci, Senhor!, j tu l estavas,
Crucificado, lvido, esquecido.
No respondeste, pois, ao meu gemido,
Que h muito tempo j que no falavas...

Redemoinhavam, longe, as turbas bravas,
Alevantando ao ar fumo e alarido.
E a tua benta cruz de deus vencido,
Quis eu ergu-la em minhas mos escravas!

A turba veio ento, seguiu-me os rastros;
E riu-se, e eu nem sequer fui aoitado,
E dos braos da cruz fizeram mastros...

Senhor! eis-me vencido e tolerado:
Resta-me abrir os braos a teu lado,
E apodrecer contigo luz dos astros!


In Poemas de Deus e do Diabo
José Régio
Voltar