Se a Fortuna inquieta e mal olhada,
que a justa lei do Cu consigo infama,
a vida quieta, que ela mais desama,
me concedera, honesta e repousada;

pudera ser que a Musa, alevantada
com luz de mais ardente e viva flama,
fizera ao Tejo l na ptria cama
adormecer co som da lira amada.

Porm, pois o destino trabalhoso,
que me escurece a Musa fraca e lassa,
louvor de tanto preo no sustenta,

a vossa, de louvar-me pouco escassa,
outro sujeito busque valeroso,
tal qual em vs ao mundo se apresenta.

Luís Vaz de Camões
[SE A FORTUNA INQUIETA E MAL OLHADA]
Voltar