No azul da tarde o hino cristão se mexe
Com os beijos vendidos
Pouco a pouco □ o César desce
Os degraus denegridos...

O templo ruiu e Cristo enfim venceu
A terra é um logo-deus.

23 - 11 - 1918

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar