Lembranas saudosas, se cuidais
de me acabar a vida neste estado,
no vivo com meu mal to enganado
que no espere dele muito mais.

De muito longe j me costumais
a viver de algum bem desesperado;
j tenho co a Fortuna concertado
de sofrer os trabalhos que me dais.

Atado ao remo tenho a pacincia
pera quantos desgostos der a vida;
cuide em quanto quiser o pensamento;

que pois no h i outra resistncia
pera to certa queda de subida,
aparar-lhe-ei debaixo o sofrimento.

Luís Vaz de Camões
[LEMBRANÇAS SAUDOSAS SE CUIDAIS]
Voltar