A razão desta tristeza
Que me dói no pensamento
Ë de grande singeleza.
Eu conheci a beleza
Não conheci o momento.

Se estas palavras tão claras
São fúteis de interpretar,
Reparem que as coisas raras
Também se chamam «preclaras»
— Isto é, antes de aclarar.

Creio no meu destino certo...
Não «existo» eu não diria,
Pois o Fado é muito esperto —
Fica tudo a descoberto


[post 4-6-1929]

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar