é do sangue corrompido do touro imolado que nascem as abelhas
dizias também: o linho queima ferozmente as entranhas da terra
ouvia-te fascinado, metido no casulo febril do ópio

um fino aparo de marfim arava, incansável, as paisagens
a terra fendia-se obscura e paciente
pedia um regresso imediato

invoquei a chuva e o Oráculo dos Amantes, para consolo de nossa dor
mas o delírio sacudia irremediavelmente
as loucas veias
hesitei, embora soubesse que as mãos irradiavam uma promessa de frutos

todas as insónias foram estradas dúcteis a percorrer
constelações anunciavam uma outra direcção
e houve o abandono à sede dos grandes e rubros solstícios

anoitecia por onde passávamos
foi então que Júpiter se decidiu a dar às serpentes negras o mortal veneno

 


In O Medo
Al Berto
« Voltar