Amor mil vezes j me tem mostrado
o ser-me vida o mesmo fogo ardente,
como quem queima um dedo e facilmente
no mesmo fogo o torna a ver curado.

Meu mal, tristeza, dor, pena e cuidado,
o bem, a vida alegre, ser contente
naquela vista pura e excelente
ps, por essa maneira, o tempo e fado.

Que veja mil mudanas num momento,
que cresa nelas todas sempre a dor
no sei, que os meus castelos so de vento!

O tempo, que vos mostra ser senhor,
por mais que contra mi se mostre isento,
h-de tornar por tempo tudo amor.

Luís Vaz de Camões
[AMOR MIL VEZES JÁ ME TEM MOSTRADO]
Voltar