Que tristeza tão inútil essas mãos
que nem sempre são flores
que se dêem:
abertas são apenas abandono,
fechadas são pálpebras imensas
carregadas de sono.

In Os Amantes sem Dinheiro
Eugénio de Andrade
« Voltar