Quanto faças, supremamente faze.
Mais vale, se a memória é quanto temos,
      Lembrar muito que pouco.
E se o muito no pouco te é possível,
Mais ampla liberdade de lembrança
      Te tornará teu dono.

 

27 - 2 - 1933

In Poesia , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, 2000
Ricardo Reis
« Voltar