Quem v, Senhora, claro e manifesto
o lindo ser de vossos olhos belos,
se no perder a vista s em v-los,
j no paga o que deve a vosso gesto.

Este me parecia preo honesto;
mas eu, por de vantagem merec-los,
dei mais a vida e alma por quer-los,
donde j me no fica mais de resto.

Assi que a vida e alma e esperana
e tudo quanto tenho, tudo vosso,
e o proveito disso eu s o levo.

Porque tamanha bem-aventurana
o dar-vos quanto tenho e quanto posso,
que, quanto mais vos pago, mais vos devo.

 

Luís Vaz de Camões
[QUEM VÊ SENHORA CLARO E MANIFESTO]
Voltar