Um par de montes iguais
Abre a estrada do prazer
Quem chega lá quer ver mais
Quem vê mais nada mais quer.

Quando teu olhar cantei
Tu bem podes calcular
Que eu não estava pensando
Maria, no teu olhar...


In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar