A minha história é simples. 
A tua, meu Amor, 
é bem mais simples ainda: 

«Era uma vez uma flor. 
Nasceu à beira de um Poeta...» 

Vês como é simples e linda? 

(O resto conto depois;
mas tão a sós, tão de manso, 
que só escutemos os dois). 


In CABO DA BOA ESPERANÇA , Ática, 1993
Sebastião da Gama
« Voltar