No mundo, poucos anos e cansados
vivi, cheios de vil misria dura;
foi-me to cedo a luz do dia escura
que no vi cinco lustros acabados.

Corri terras e mares apartados,
buscando vida algum remdio ou cura;
mas aquilo que, enfim, no quer ventura,
no o alcanam trabalhos arriscados.

Criou-me Portugal na verde e cara
ptria minha Alenquer; mas ar corrupto,
que neste meu terreno vaso tinha,

me fez manjar de peixes em ti, bruto
mar, que bates na Abssia fera e avara,
to longe da ditosa ptria minha!

Luís Vaz de Camões
[NO MUNDO POUCOS ANOS E CANSADOS]
Voltar