Já ouvi doze vezes dar a hora
No relógio que diz que é meio dia
A toda a gente que aqui mora.
(O comentário é do Camões agora:)
«Triste o que espera! Triste o que confia!»
Como o nosso Camões, qualquer podia
Ter dito aquilo, até outrora.
 
E ainda é uma grande coisa a ironia.
8 - 3 - 1931

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar