E acho que todo o poeta
Deve ter cara para isso.
Passo diante do espelho,
sorrio a mim esse conselho:
Olha p’ra ti e não escrevas.

 


[24-7-1931]

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar