Andar? No me custa nada!...
Mas estes passos que dou
Vo alongando uma estrada
Que nem sequer comeou.


Andar na noite?! Que importa?...
No lenho medo da noite
Nem medo de me cansar;
Mas na estrada em que vou.
Passo sempre a mesma poria...
E comeo a acreditar
No mau feitio da estrada:
Que se ela no comeou
Tambm no foi acabada!

S sei que, neste destino,
Vou atrs do que no sei...
E j me sinto cansada
Dos passos que nunca dei.


In Rio de Nuvens
Natália Correia
[ANDAR? NÃO ME CUSTA NADA!... ]
Voltar