Há luz no tojo e no brejo
      Luz no ar e no chão…
Há luz em tudo o que vejo
      Não no meu coração…

E quanto mais luz lá fora
      Quanto mais quente é o dia
Mais por contrário chora
      Minha íntima noite fria.

26 - 11 - 1927

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar