Tenho dores de cabeça.
Vou fazer versos, já sei.
Qualquer dia estoiro à pressa
Do que não conseguirei.

Triste mister o da rima!
Só se consegue pensar
Desde que o verso de cima
Tenha outro em baixo a fechar.

E é com estas coisas todas
Que o mundo é inteligente.
As próprias almas são modas.
A vida é rimas e gente.

 

17 - 3 - 1931

In Poesia 1931-1935 e não datada , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2006
Fernando Pessoa
« Voltar