Ora aqui vamos com a vida a brilhar
No mar dourado da luz do momento,
E no rosto uma frescura a adejar —
Uma frescura de alma em movimento.

Colinas acima! Os vales galgando!
Ora na planície mais devagar!
Balança a carroça nas curvas, guinando,
Na terra, em silêncio, ora a deslizar!

Mas temos de ir à cidade ou lugar,
E nos olhos já a pena aparece.
Pudéssemos sempre continuar
Ao ar e ao sol que bate e aquece;

Em estrada infinita, num andar a gosto,
Em eterno e liberto encantamento,
Com o sol à volta, batendo no rosto —
Uma frescura de alma em movimento!


In Poesia , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 1999
Alexander Search
« Voltar