Se quando vos perdi, minha esperana,
a memria perdera juntamente
do doce bem passado e mal presente,
pouco sentira a dor de tal mudana.

Mas Amor, em quem tinha confiana,
me representa mui miudamente
quantas vezes me vi ledo e contente,
por me tirar a vida esta lembrana.

De cousas de que no havia sinal,
por as ter postas j em esquecimento,
destas me vejo agora perseguido.

Ah, dura estrela minha! Ah, gro tormento!
Que mal pode ser mor que, no meu mal,
ter lembrana do bem que j perdido?

Luís Vaz de Camões
[SE QUANDO VOS PERDI MINHA ESPERANÇA]
Voltar