Hoje roubei todas as rosas dos jardins
e cheguei ao pé de ti de mãos vazias.

In As Mãos e os Frutos
Eugénio de Andrade
POEMA PARA UM AMOR DOENTE
« Voltar