No meu pensamento
Sinto-te passar
Como uma emoção
Que o vem perturbar,
Perturbá-lo em vão...
Sussurro do vento
Murmúrio do mar.

Quem és não suponho.
Deixei de viver
Ao sentir-te em mim.
Sinto sem querer.
Erro por um sonho
Sem compreender.

Nas línguas da alma
Que vestígio vem
De haver de mulher


□ espaço deixado em branco pelo autor

8 - 12 - 1919

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar