A clara noite de verão
Com penugem nos sentidos
De leve pousa e afaga, e não
Dorme mais

Novos, nos ensiraram a emoção,
Crescidos, aprendemos a verdade

Resultou

Débeis de mais para buscar o verdadeiro,
Frios de mais para encaixar o sentimento.

 

 

4 - 6 - 1920

In Poesia 1918-1930 , Assírio & Alvim, ed. Manuela Parreira da Silva, Ana Maria Freitas, Madalena Dine, 2005
Fernando Pessoa
« Voltar