Encostado bem junto ao teu coração
Escutei dele a vida, feita inquietação...

E o teu coração tem um tal bater
Que faz recordar o que há mi
Inda muito antes desta vida aqui,
Mas o quê não sei, eu não sei dizer...
Era qualquer coisa que à roda girava,
Terrível e estranha, e à roda andava,
Que ainda agora minh'alma sacode.
Luto por lembrar-me — mas sempre desisto-
Não lembrada lembrança a alma sacode.
Algo estranho e terrível ainda me acode,
Girando, girando,
E o som era igual ao do teu coração.
A memória paira só na escuridão
Da alma, mas na mente apagada.
Mais não lembro que isto: girava, girava —
Um som igual ao do teu coração.


1905

In Poesia , Assírio & Alvim , edição e tradução de Luisa Freire, 1999
Alexander Search
« Voltar